A Nova Zelândia não é perfeita

Meu vídeo mais visto do Tiktok é sobre o lado positivo e negativo da Nova Zelândia. Algumas pessoas acham que eu tenho um ranço com a NZ, mas na verdade eu acredito que apesar de ser um país muito bonito e seguro, eles precisam melhorar bastante em muitos aspectos. Aspectos que fazem eu e muita gente pensar duas vezes em criar raiz em um país que fica no “fim do mundo”. A propósito, “down under (lá embaixo) é uma expressão usada em inglês para se referir a Nova Zelândia e Austrália.

Se você não sabe ainda, eu fui professor nas escolas de inglês de Auckland por 4 anos. No meu primeiro ano fiz o meu diploma em linguística pela Edenz Colleges (DipTesol), e nesse período trabalhei para 5 escolas, incluindo a minha faculdade. No segundo ano eu consegui uma vaga efetiva e trabalhei para a mesma escola até eu ir embora da NZ de vez em novembro de 2020.

Me adaptar a vida lá não foi fácil desde o começo. Diferente de muita gente que passa um bocado por não falar o idioma, eu tive dificuldades de me adaptar a tantas mudanças a todo instante. Quando me mudei para lá, fiz amizades com europeus no albergue onde me hospedei de início, mas todo mundo já tinha data marcada para retorna para casa. Eu estava lá pra estudar e trabalhar na minha área e mal sabia se voltaria para o Brasil ou não. Os europeus em sua grande maioria vão para a NZ aproveitar o Working Holiday Visa, que dá permissão de trabalho sem muitas restrições, coisa que é diferente para nós brasileiros.

Mas afinal, quais são os problemas que a Nova Zelândia tem?

Cada um dos problemas vai ser abordado com uma referência de leitura de algum jornal neozelandês ou britânico.

O primeiro deles é a questão de moradia. Só para se comprar uma casa em Auckland, você gastaria em média 1 milhão de dólares Neozelandeses. É claro que existem casas abaixo deste valor, mas longe dos grandes centros. Desde os anos 70, a Nova Zelândia parou de construir casas como fazia e as opções de moradia se tornaram escassas para todos. Quem construiu casas enormes, aluga os quartos para várias pessoas que moram juntas. E ai está o grande problema: como vou morar com um bando de gente que não conheço, sabendo que não terei a opção de ter a minha casa própria se eu não casar ou tiver um salário acima dos 4 dígitos? Acho que todo mundo simplesmente se acostumou a viver assim lá, pois não há outra opção.

E sem contar as mudanças de casa constantes. Eu mudei de casa 4 vezes em um ano e isso é comum para muita gente. As pessoas estão constantemente tentando encontrar opções melhores de moradia e de convívio. Para quem busca estabilidade, assim como eu, isso é extremamente desgastante. Na penúltima vez que dividi, eu estava super feliz com meus flatmates (amigos de casa), mas 3 meses depois, o responsável pelo o contrato decidiu não renovar a moradia e eu tive que correr para achar outro lugar para morar. Depois dessa ter sido a quarta casa, eu finalmente consegui alugar um lugar só para mim, pagando muito mais que todo mundo pagava. Eu precisava de estabilidade e não ter que ficar me preocupando todo mês se eu teria que mudar de novo.

Agora vamos falar do social da Nova Zelândia.
Os Kiwis (Neozelandeses), são muito amigáveis, mas isso não quer dizer que querem você fazendo parte da vida deles. Grande maioria ainda tem amizade com o pessoal da escola. Aquela famosa frase “3º ano para sempre” é levado à sério lá. Eles fazem amizades até o fundamental e depois não fazem mais questão de ampliar o círculo social. Para nós estrangeiros, é muito solitário, pois você não sente que pertence aquele país, a não ser que você encontre um grupo de pessoas com o qual se identifica bastante. Uma amiga minha de trabalho assina embaixo no que estou dizendo aqui, pois ela tem três filhos, sendo que um deles estudou desde o fundamental na Nova Zelândia e tem inúmeros amigos. Já os mais velhos quase não tem contato com os locais.

Quer namorar? Boa sorte!
Namoro na Nova Zelândia é muito complicado. As pessoas não querem muito criar vínculos, inclusive os estrangeiros que estão sempre procurando oportunidades melhores de vida. Parece que estamos naquele filme O Terminal, pois as pessoas estão sempre indo e vindo. Pros gays então…
Ou é o famoso forever alone, ou relacionamento aberto. Eu namorei ninguém, porque todas as vezes que tentei, não deu certo. Fui só eu? Não, pois quando se fala de relacionamento a grande maioria concorda que é bem difícil de se criar vínculos. E sim gente, eu convivi com pessoas do mundo todo que relatavam as mesmas experiências.

E Kiwi é vagal?
De modo geral sim. Muitos são chamados de preguiçosos e difíceis de se trabalhar devido a falta de habilidades com tecnologia e comprometimento com o serviço. As empresas dão preferência para imigrantes, pois sabem que eles estão dando o seu melhor para poder ficar no país e criar raízes. Morar em um país calmo e poder criar seus filhos sem preocupação é realmente algo a se levar em consideração. As pesquisas indicam que o índice de produtividade do Neozelandês é bem menor comparado a de outros países desenvolvidos. E isso afeta a quem?
A gente, oras. Os empregadores estão sempre contando com os imigrantes para terminarem serviços e se manterem no trabalho, pois não podem contar com os locais que muitas vezes pedem demissão no mesmo dia que começam.

O Neozelandês também precisa trabalhar, mas está em uma posição de escolher bem o que quer. Os bem qualificados se mudam para a Austrália, pois a vida é mais cosmopolita e se ganha mais. E olha, brasileiro adora ficar falando que a Nova Zelândia é ótima, mas assim que consegue o passaporte preto, se muda pra terra dos cangurus sem pestanejar. Com a pandemia, a situação de escassez de trabalhadores qualificados piorou, pois como não haviam muito imigrantes, as pessoas tiveram que trabalhar dobrado e sem folga, resultando em casos de burnout.

E tudo isso pra quê? Para uma promessa de residência permanente que desgastou muita gente. Em abril de 2021 haviam 36 mil pessoas esperando para receber a residência e isso foi piorando ainda mais, pois alguns casos tiveram que ser reiniciados. E para esse processo, muito dinheiro é necessário, pois são exames médicos, pagar um agente de imigração e a taxa da imigração que é altíssima. E depois de 2 anos esperando, tudo perdeu a validade. Imagina passar por isso, depois de dar seu sangue para um país que só quer sua força de trabalho, mas não te oferece nenhuma estabilidade?

Esse foi um dos muitos motivos pelos quais eu fui embora. Eu já estava cansado das mudanças das regras, dos gastos que tive com visto, sem nem ter aplicado para a residência permanente. Com as fronteiras fechadas e sem alunos na escola, a melhor coisa foi voltar para o Brasil. Todos os desapontamentos e visão de um futuro vazio foram me sufocando, ao ponto de eu não querer ficar mais.

Depois da bagunça que a dona Jacinda Arden e sua equipe fizeram na imigração, parece que muita gente tem conseguido a residência permanente, pois eles estão desesperados por mão de obra estrangeira.

Mas depois de tudo isso que eu falei, eu acho que a Nova Zelândia é um lixo de país? Não, mas não se encaixa com a minha visão de vida e com a de muita gente que vai embora, mas vocês não ficam sabendo, pois as agências de turismo e o governo neozelandês gostam de pintar uma vida maravilhosa naquele país tão pequeno.

Eu tive sim muitas experiências boas lá, mas o que aquele país podia me oferecer já havia se esgotado. Tenho alunos, ex-alunos e amigos que ainda moram lá e estão muito felizes. Fico feliz por eles e lembro dos momentos bons que tivemos, mas não penso em pisar lá de novo, principalmente depois do perrengue que foi para eu voltar pra casa. Mas essa história fica para um outro post.

Para uma realidade descolonizada, me acompanhe aqui e nas redes sociais como @englishwithwagner (Tiktok/Instagram/Linkedin/Youtube/Facebook)

Obrigado por ler até aqui.

PS.: Não seja baba ovo de gringo.

Referências

https://www.rnz.co.nz/news/national/460228/thousands-become-new-zealand-residents-under-new-scheme

https://www.stuff.co.nz/business/129772687/inside-the-delays-at-immigration-new-zealand

https://www.theguardian.com/world/2022/may/18/more-people-leaving-new-zealand-than-entering-as-young-flee-high-cost-of-living

https://www.nzherald.co.nz/business/brain-drain-gone-away-new-stats-show-more-people-enterimg-nz-than-leaving/54FRXWRRINDD7CWBF4ZGNHPQXM/#:~:text=The%20net%20migration%20loss%20of,April%202020%20to%20March%202022.

https://www.theguardian.com/world/2016/sep/06/new-zealand-needs-migrants-as-some-kiwis-are-lazy-and-on-drugs-says-pm

https://www.nzherald.co.nz/lifestyle/lee-suckling-why-is-it-so-difficult-to-make-new-friends-in-your-30s/CLSBU2ECZB2I7CBQJ3H2DX25AM/

Compartilhe esta postagem

Mais para explorar

Leitura

Por que tanta gente para de estudar inglês?

Por que tanta gente desiste de aprender inglês? Antes de inglês ser uma “dificuldade” há outros pontos a serem considerados relacionados a sua vida e

Audição

O que significa Watermelon Sugar?

Afinal o que significa Watermelon sugar? De acordo com Harry styles, compositor da música, Watermelon Sugar é sobre a euforia de um romance, mas também